Vereadora Tamara Holanda indica a criação de Centro de Internação de Baixa Complexidade

O número de vagas para internação em Fortaleza não é suficiente para atender a demanda gerada pela população. Este fato pode ser comprovado contidamente nos hospitais públicos municipais localizados na capital. A crise que assola o país afeta diretamente os investimentos em saúde no que se refere à construção de novas unidades de atendimento e ampliação das existentes.

P

A Vereadora Tamara Holanda (Fortaleza) atenta à situação, propõe através do Projeto de Indicação nº187/15 a criação dos Centros de Internação de Baixa Complexidade.

Entende-se por internação de baixa complexidade aquela onde o paciente apresente evolução comprovada em tempo hábil, não exigindo cuidados mais intensos.

 

 

 

O Art. 2º do Projeto, diz:

Os centros de internação de baixa complexidade deverão ser instalados como segue:

  1. Tenda modelo exercito com especificações de metragem padrão;
  2. Adaptação de leitos provisórios no total de 30 (trinta por tenda);
  3. Equipe multifuncional composta por: 02 (dois) médicos (02) enfermeiros (03) técnicos;
  4. Recepção para registros de internação;
  5. Almoxarifado para armazenamento de material hospitalar.

“A matéria indicativa que ponho à apreciação desta Casa pretende criar uma ação paliativa mais que em tempo hábil diminuirá o acumulo de pacientes em corredores nos hospitais públicos municipais, os centros de internação de baixa complexidade oferecerão condições reais de atendimento e acompanhamento médico apropriado e voltado para evolução do paciente em tempo hábil”, afirma a vereadora.

A matéria segue para analise das comissões que compõe a Câmara Municipal de Fortaleza, e deverá ser votado ainda esse ano.

Twitter

Instagram

Newsletter